Postado em: 13/05/2020

Morte de idosa apontada como a primeira por coronavírus na cidade e que teve a contraprova do exame como “NEGATIVO”, vai continuar nas estatísticas, diz Saúde

“Um exame não invalida o outro”, disse a nota oficial enviada à imprensa.

Foto Ilustrativa/Internet

 

A família da idosa de 89 anos, apontada como a primeira morte por covid-19 na cidade, apresentou no último sábado (9), uma contraprova do exame que deu NEGATIVO para o vírus chinês. A mulher estava internada desde o dia 14 de abril na Santa Casa de Misericórdia de Araxá e faleceu no dia 19 do mês passado.
Nas primeiras informações divulgadas pela Secretária de Saúde na época da internação da idosa, ela teria sido infectada em casa e não apresentava histórico de viagem, o que levantou a suspeita que na cidade já teria a “transmissão comunitária” da doença.

Depois da contraprova do exame, o Comitê de Enfrentamento à Covid-19, emitiu uma nota para a imprensa. Veja abaixo na íntegra:

“A Prefeitura de Araxá, através da Secretaria Municipal de Saúde, esclarece que a paciente de 89 anos que faleceu em Araxá por Coronavírus, esteve internada na UTI da Santa Casa de Misericórdia de Araxá. No terceiro dia de sintomas do vírus Covid-19, foi testada através do exame PCR e seu resultado foi positivo. Toda a assistência oferecida está de acordo com os protocolos do Ministério da Saúde. Como protocolo interno da UTI do Hospital Santa Casa,  foi realizado no 10° dia um segundo exame que é chamado contraprova, porém que teve como objetivo verificar o nível da carga viral para analisar a possibilidade de liberar a paciente do isolamento dentro do hospital. Um exame não invalida o outro. A paciente veio a falecer antes do resultado de seu segundo exame, portanto, o protocolo do Ministério da Saúde é seguir os processos de sepultamento com resultado positivo por questões de segurança” – disse a nota.

No decorrer da semana, conforme iam saindo os boletins de atualização dos números de propagação da doença na cidade, nossa reportagem percebeu que a morte da idosa ainda continuava sendo contabilizada pelo Comitê e entrou em contato com a Secretaria de Saúde, através da Assessoria de Comunicação da Prefeitura que informou que “o caso continua como Covid-19”. Ainda segundo a Assessoria de Comunicação, de acordo com a nota enviada para a imprensa e descrita acima na íntegra, “o segundo exame não invalida o primeiro”.
 

A família

A redação do Jornal Correio de Araxá entrou em contato com a família da idosa via rede social e ainda aguarda um posicionamento. Portanto, esta reportagem pode ser atualizada a qualquer momento.

 

Mais lidas