Postado em: 17/08/2020

Estudante de Araxá é premiado em concurso artístico do Cefet-MG

A obra “o irônico contraste de uma vida morta e uma morte viva”, do aluno Germano Gualberto do curso de Eletrônica, do campus Cefet/Araxá, ficou em primeiro lugar na categoria Artes Visuais.

Foto/Divulgação Cefet

O Concurso Cultural Arte na Quarentena, proposta do projeto “SobreVivências”, coordenado pela professora de Artes do campus Contagem Yara Augusto, recebeu a inscrição de 60 obras artísticas produzidas por estudantes do CEFET-MG. Com a temática relacionada com a resistência artística na quarentena, a ideia foi estimular o estudo, a criação e a apreciação artística com o emprego de diferentes linguagens da arte e ferramentas de comunicação. O concurso contemplou duas categorias: Artes Visuais (desenho, pintura, fotografia ou colagem) e Escrita Criativa (poesia). Os alunos do ensino técnico de nível médio de todos os campus da Instituição puderam participar do concurso.

Ao todo, se inscreveram 34 obras para Artes Visuais e 26 poemas propostos para Escrita Criativa. A qualidade estética, o teor reflexivo e o potencial expressivo das criações recebidas surpreenderam a comissão julgadora do concurso, composta pela Coordenação do Projeto de extensão SobreVivências e Comissão de Arte e Cultura do CEFET-MG Contagem.  Foram selecionadas as cinco criações melhores avaliadas em cada categoria. Os critérios de avaliação das obras foram qualidade estética, criatividade e originalidade, impacto no público receptor, e recursos expressivos e comunicabilidade.

Os estudantes Laura Valadares, do curso de Produção de Moda, campus Divinópolis e Germano Gualberto do curso de Eletrônica, campus Araxá, conquistaram o primeiro lugar na categoria Artes Visuais. “Foi muito gratificante poder desenhar sobre temas tão atuais como a saúde, a natureza e a igualdade racial, pois, mesmo com a pandemia de COVID-19, há muitas pessoas lutando pela vida. Fiquei muito feliz com o resultado, pois, além de desenhar, que é a minha paixão, pude encontrar tantas outras pessoas que encontram na arte o seu refúgio”, destaca Laura. “Em tempos difíceis como os em que nos encontramos, a arte pode ser o que não nos deixa desanimar. A importância do concurso é levar esperança para as pessoas e lembrá-las que a vida ainda merece ser celebrada!”, ressaltou Germano. 

A proposta de estimular o engajamento dos alunos do CEFET-MG em processos criativos em palavra e imagem para que possam contribuir nas ações de enfrentamento ao novo coronavírus foi satisfatória, segundo a coordenadora do projeto. “Tivemos resultados muito bonitos e impactantes, que exprimem as percepções, desejos, sonhos e esperanças de nossos alunos diante do contexto de pandemia. Foi muito tocante alcançar produções tão expressivas. Foi recompensador. Uma alegria de quarentena”, concluiu Yara.

Os trabalhos estão disponíveis em: 
@projeto_sobrevivencias

 

 

Mais lidas