Postado em: 07/10/2020

Araxaense Lucio Borges é reeleito presidente do Crea-MG

Resultado da eleição realizada no dia 1º de outubro foi divulgado esta semana.

Foto/Crea

O araxaense e  Engenheiro Civil, Lucio Borges,  foi reeleito presidente do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia de Minas Gerais (Crea-MG) em eleições realizadas no dia 1º de outubro de 2020 em mais de 100 cidades mineiras. Os profissionais de engenharia, agronomia e geociências de todo o estado escolheram o dirigente para a gestão 2021/2023. O engenheiro recebeu os votos de 80,69% dos 6.059 eleitores que compareceram ao pleito.

“Estou ciente que os desafios hoje são ainda maiores do que eram quando começamos. O mundo mudou e novas práticas nas relações humanas e profissionais entrarão na pauta. A nossa meta é avançarmos ainda mais nos resultados obtidos até agora e em direção a um Conselho cada vez mais compartilhado, ampliando os espaços de diálogo e participação que já existem hoje”, ressaltou. 

Os profissionais elegeram também os diretores regionais administrativo e geral das Caixas de Assistência dos Profissionais dos Creas (Mútua-MG), respectivamente Engenheira Civil - Júnia Neves e Engenheiro Industrial Mecânico - Abelardo Ribeiro de Novaes Filho, além dos inspetores de 60 unidades de atendimento do Conselho em todo o estado. 

Com 160 urnas instaladas e a colaboração de 640 mesários, as eleições foram realizadas na sede do Crea-MG, em Belo Horizonte, nas Inspetorias e nos Escritórios de Representação no interior do estado e, também, em empresas, instituições de ensino e entidades de classe por Minas Gerais.

As eleições, que ocorreram em todo o Brasil, também definiram os presidentes do Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea) e dos Creas de cada estado e do Distrito Federal. O Engenheiro Civil - Joel Krüger, do Paraná, foi reeleito para a presidência do Confea com 60,7% dos 56.464 eleitores. O resultado final será homologado pelo Conselho Federal. 

Atuação

O Crea-MG fiscaliza o exercício profissional da engenharia, agronomia, geologia, geografia e meteorologia, amparado pela Lei Federal n.º 5.194/66. A função do Conselho é defender a sociedade da prática ilegal das atividades técnicas, garantindo a presença de profissionais legalmente habilitados, com conhecimento e atribuições específicas, na condução dos empreendimentos das áreas da engenharia, da agronomia e das geociências.

Mais lidas