Postado em: 13/09/2021

Pesquisa do CEFET-MG investiga condições de trabalho dos profissionais do transporte público

Mais que um bom-dia ao motorista: como é a rotina e as condições de trabalho destes profissionais?

Ilustrativa/Internet

Como médicos, enfermeiros, garis, policiais, os profissionais do transporte público não têm a opção de trabalhar de casa durante o isolamento social imposto pela pandemia do novo coronavírus (COVID-19). Cabe a estes, a nobre missão de continuar provendo a mobilidade urbana da maioria das pessoas que precisa ir e vir, sobretudo nas grandes cidades. Mas como é a rotina e as condições de trabalho destes profissionais?
 
Uma resposta científica a essa pergunta é o que o Ministério Público do Trabalho (MPT) em Minas Gerais quer obter financiando parte de uma pesquisa conduzida por pesquisadores do Departamento de Engenharia de Transportes (DET) do CEFET-MG. Um termo de cooperação assinado entre as instituições prevê o investimento de R$ 1,6 milhão nas atividades.
 
O MPT vai destinar R$1 milhão, fruto de acordo judicial firmado na 8ª Vara do Trabalho, e o CEFET-MG, R$600 mil, em cessão de laboratórios, insumos e pesquisadores. “O resultado das pesquisas vai subsidiar a atuação do MPT em defesa de melhoria das condições de trabalho de motoristas e agentes de bordo e, por conseguinte, da mobilidade urbana, tarifas e acessibilidade”, avalia o procurador-chefe do MPT em Minas, Arlélio de Carvalho Lage.
 
O professor Renato Ribeiro, que coordena o trabalho, explica que as atividades serão conduzidas em nove etapas. Em uma delas, por exemplo, os integrantes vão buscar entender quais os motivos de afastamento de motoristas e cobradores. Ele destaca ainda a análise que será feita das tecnologias embarcadas nos veículos (como sistema de bilhetes eletrônicos e rastreamento veicular), o estudo do perfil das empresas e dos modelos regulatórios brasileiros.
 
Para Renato, a parceria com o MPT representa importante esforço de pesquisa, desenvolvimento e inovação. “Traz novo foco sobre a regulamentação dos veículos e dos serviços de transporte público”, afirma. “Não estamos olhando apenas o usuário, mas a condição de trabalho do operador, o que impacta na vida e nas condições de trabalho dele”.
 
O transporte público no Brasil
2.901 cidades são atendidas por transporte público
40,4 milhões de viagens realizadas por dia
85,7% das viagens são realizadas de ônibus
14,3%, sob trilhos
107 mil ônibus existentes
1.800 empresas de ônibus operando
405.798 trabalhadores
(Fonte: NTU 2021)

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no site do Correio ?