Postado em: 24/03/2021

Polícia Civil conclui investigação sobre vídeo contendo agressões à uma mulher na cidade de Perdizes

Vítima foi agredida por três mulheres na última segunda-feira, 22.

Foto Ilustrativa/Internet

A Polícia Civil de Minas Gerais, por meio da 7ª Delegacia de Polícia Civil de Perdizes, coordenada pelo Dr. Rafael Pereira Silva Gallo, pertencente a 2ª Delegacia Regional de Araxá, concluiu nesta quarta-feira (24),  as investigações referentes a um vídeo contendo agressão à uma mulher, datado  dia 22 de março deste ano.  No vídeo, que circulou nas redes sociais, há a gravação por populares de uma mulher sendo agredida por três autoras, inclusive com pedaços de pau (cabos de vassoura).  "Conforme consta no vídeo, durante as agressões as autoras ainda buscam retirar as vestes da vítima. Após receber as imagens das agressões, a equipe de investigadores da 7ª Delegacia de Polícia Civil de Perdizes, diligênciou e conseguiu identificar as  autoras, sendo estas devidamente intimadas a comparecer na Delegacia para prestarem depoimento", informou a Polícia Civil.

De igual modo, a vítima foi localizada pela equipe de investigadores, sendo acompanhada pela equipe policial até uma Unidade de Saúde para realizar exames médicos, visando constatar as lesões sofridas. "Em relação aos motivos das agressões, as investigações indicaram que a vítima é conhecida das autoras e, inclusive, estava temporariamente residindo na casa de uma delas. Contudo, por razões banais (ciúmes), as autoras decidiram agredir e, além do mais, humilhar e denegrir a imagem da vítima, ao retirar suas vestes e filmar toda a ação", contou a Polícia Civil.

Constatadas as lesões em laudo médico e identificadas as agressoras, o procedimento investigatório será agora enviado à Justiça, sendo as autoras indiciadas nos delitos de Injúria Real (Art. 140,§ 2º, do Código Penal; Pena de 03 meses a 01 ano e multa) e Lesão Corporal (art. 129, caput, do Código Penal; Pena de 03 meses a 01 ano).  De acordo com o Dr. Rafael Gallo as autoras buscaram não só agredir, mas ofender a honra subjetiva da vítima, justificando, assim o indiciamento em crimes (Injúria Real e Lesão Corporal), em concurso material. "Após as agressões, uma das autoras ameaçou a vítima por mensagens em sua rede social, sendo, por isso, também indiciada pelo delito de ameaça (art. 147 do CP, pena de 01 a 06 meses). O feito segue agora para a Justiça", finalizou o Delegado.

Ainda segundo a Polícia Civil, a vítima está grávida de 3 meses e tem problemas mentais. 

Mais lidas