Postado em: 02/04/2020

Movimento “Compre do Pequeno” visa preservar empregos

Ampliação do atendimento remoto aos empresários é uma das iniciativas do Sebrae Minas para amenizar impactos da pandemia do Covid-19.

Foto/Sebrae

O isolamento social devido à pandemia do novo coronavírus tem causado impactos econômicos significativos,  principalmente, a pequenos e microempresários. Segundo dados da RAIS de 2018, o total de pessoas empregadas nas pequenas empresas era de 46,6 milhões.

Com base nessa situação, o Sebrae Minas vem fazendo uma grande campanha em prol dos pequenos negócios. Após o “Em frente Empreendedor!”, site com dicas para minimizar os efeitos da crise, foi lançado agora o movimento “Compre do Pequeno”. 

“Estamos incentivando o consumidor a dar atenção aos pequenos negócios. É preciso preservar os empregos para combater a crise, e mais de 54% das vagas formais no país estão nesse segmento”, pontua o gerente da Regional Triângulo do Sebrae Minas, William Rodrigues de Brito.

Para ele, é preciso se reinventar neste momento e oferecer iniciativas que, inclusive, já foram adotadas pelo Sebrae, como ampliação do atendimento remoto aos empresários, orientação para crédito e incentivo à inovação para manutenção de caixa. “Temos nossos canais de relacionamento com o empresário e os convidamos a usufruírem de todas as orientações que oferecemos nesta pandemia”.

Brito também destaca o “Guia da Gestão Financeira” lançado pelo Sebrae, para melhores soluções com a queda do movimento e a redução da produção.  “Temos também lives diárias pelas redes sociais para esclarecer as dúvidas. Estamos monitorando os setores mais afetados”.

Mapeamento

Alimentação fora do lar, varejo tradicional, construção civil e moda são alguns dos setores mais impactados pela pandemia do Covid-19 no Brasil, segundo levantamento do Sebrae. O mapeamento também mostra outros 10 segmentos afetados pela chegada do coronavírus no país, os quais juntos respondem por mais de 21,5 milhões de empregos.

 

 

Mais lidas