Quarta-Feira, 18 de Outubro de 2017
 
 
Setembro Amarelo: Campanha visa conter a crescente taxa de suicídios
15-09-2017

No Brasil, em média, três pessoas tentem se matar a cada 45 minutos. No mesmo intervalo de tempo, uma delas consegue, de fato, dar fim à própria vida. Os dados, que ainda podem estar subnotificados, são ainda mais estarrecedores em nível mundial: mais de 800 mil pessoas cometem suicídio por ano, número que representa uma morte a cada 40 segundos, segundo o relatório sobre prevenção ao suicídio da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgado em 2015.

Mais de 90% dos suicídios e tentativas têm associação com transtornos psiquiátricos, bem como o uso de álcool e drogas, o que faz dessa situação um problema de saúde pública. Um esforço coletivo, liderado por pessoas corajosas e organizações engajadas, criaram o Setembro Amarelo para quebrar tabus, falando sobre o assunto, esclarecendo, conscientizando e estimulando a prevenção para reverter esse cenário.

De acordo com estudos, a partir de 1995 aumentou muito o índice de suicídio entre os jovens. Entre 1996 e 2002, 66% dos suicídios em São Paulo se deram na faixa etária de 5 a 44 anos. Os principais fatores de risco para o suicídio dos jovens são o afastamento dos pais biológicos, o divórcio dos pais, o suicídio dos pais, parentes próximos ou amigos, a dependência química e, para as meninas, entre 15 e 19 anos, a gravidez precoce e o aborto.

Panorama municipal

No setembro amarelo, mês de prevenção ao suicídio, um dado do Corpo de Bombeiros chama a atenção: foram registradas 367 tentativas de suicídio, ou seja, pessoas salvas em MG. Em todo o ano de 2016, foram 663 casos. Já os consumados foram 98 de janeiro a julho deste ano e 156 no ano passado. Em Araxá, dados estatísticos de notificações realizados pela Secretaria Municipal de Saúde apontam que, em 2016, teve 42 tentativas e oito suicídios consumados. De janeiro a junho de 2017 foram seis suicídios e 30 tentativas.

            O setor de Saúde Mental da Secretaria Municipal de Saúde elaborou uma programação de atividades para a conscientização da população. O cronograma inclui, durante todo o mês, palestras nas salas de espera da Unileste, Uninorte, Unisul e Unisa, Estratégia de Saúde da Família (ESF), Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA), Centros de Atenção Psicossocial (Caps) II Maria Pirola e Álcool e Drogas (AD), Pronto Atendimento Municipal (PAM), e outros.
            Em 10 de setembro é celebrado o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. Nesta data, houve panfletagem e balões amarelos na porta da Igreja Matriz e pelas ruas principais, das 8 às 10h. No dia 16, está programada às 8 horas a concentração na praça Governador Valadares. Ás 9h30 o grupo realizará caminhada seguindo pela Rua Olegário Maciel até o Calçadão, onde serão distribuídos panfletos, laços e balões amarelos.

Para esclarecimentos e tratamento de quadros clínicos que podem incitar ao suicídio, o serviço de saúde mental oferece atendimento aos usuários portadores de sofrimento mental por demanda espontânea e/ou por encaminhamentos nas quatro unidades básicas de saúde; nos CAPs Maria Pirola e AD (álcool e outras drogas); e PAM, nos casos de urgências
Jornal Correio de Araxá - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Juliano Martins