Segunda Feira, 16 de Julho de 2018
 
 
Universitários se preparam para o ‘Projeto Rondon’
26-04-2018 | Créditos: foto/ascom uniaraxá

Sob a Coordenação do Ministério da Defesa, o Projeto Rondon se consolidou durante seus mais de 50 anos de existência, como o maior Projeto de Extensão Universitária do Brasil. A primeira Equipe de ‘Rondonistas’ surgiu em 1967, formada por 30 Universitários e dois Professores de Universidades do antigo Estado da Guanabara. A primeira missão, que durou 28 dias, aconteceu no território de Rondônia. Na empreitada dessa primeira equipe, surgiu o nome dado ao projeto, em homenagem ao bandeirante do século XX, Marechal Cândido Mariano da Silva Rondon.

Atualmente, o projeto  caracteriza-se com uma ação interministerial do Governo Federal, realizada em coordenação com os governos estadual e municipal; que, em parceria com Instituições de ensino superior, reconhecidas pelo MEC, visa a somar esforços com lideranças comunitárias e a população, a fim de contribuir para o desenvolvimento local sustentável e a promoção da cidadania. Dessa forma, os estudantes universitários constroem conhecimentos sobre os aspectos peculiares da realidade brasileira; colaboram com o fortalecimento de políticas públicas; desenvolvem sentimentos de responsabilidade social; e, contribuem para o intercâmbio de conhecimentos entre Instituições de ensino superior, governos locais e lideranças comunitárias.

A Equipe de Rondonistas do Centro Universitário do Planalto de Araxá (Uniaraxá) já está se preparando para embarcar rumo à missão. Serão dez pessoas, sendo oito estudantes e duas professoras, participando da operação palmares. A equipe embarcará no dia 13 de julho para Alagoas no nordeste. Onde ficarão até o dia 29 do mesmo mês. Por lá, eles desenvolverão atividades no município de  Chã Preta.  Todas as atividades estão programadas na proposta que abrange cultura, direitos humanos e justiça, educação e saúde.
A Instituição já possui um significativo histórico de participações no projeto: 2004 – Operação Minas Gerais (MG); 2014 – Operação Guararapes (PE) e 2015 – Operação Itacaiúnas (TO).

Desta forma, em meio a este projeto, a universidade, reafirma seu compromisso com a qualidade de Ensino; ressaltando sempre o apoio e a importância da participação de sua comunidade acadêmica em eventos e atividades que promovam valores como cidadania, responsabilidade social e engajamento. 

Em coletiva de imprensa, o  Centro Universitário deixou, ainda, os votos de sucesso aos participantes; desejando que todos possam construir conhecimentos relevantes em suas carreiras.

 

Jornal Correio de Araxá - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Juliano Martins