Quarta-Feira, 26 de Junho de 2019
 
 
Mulher é condena a 21 anos pela morte de um Bombeiro em Araxá
25-03-2019 | Créditos: foto/ reprodução internet/ arquivo jornal

O caso de um Bombeiro morto a tiros em Araxá em 2012,  foi a julgamento no Tribunal do Júri na última sexta-feira (22). Por se tratar de um crime complexo e de grande comoção popular, o júri durou todo o dia e só foi encerrado na madrugada de sábado (23). A viúva (K.L.A) e ré no processo, foi condenada a 21 anos de prisão em regime fechado por envolvimento na morte do Bombeiro, Gislei Oliveira Reis, que na época do crime tinha 38 anos.

O julgamento foi presidido pelo Juiz, Dr. Cláudio Henrique Cardoso Brasileiro. Em dezembro  passado, a ré chegou a ir a Júri Popular, mas a sessão foi cancelada a pedido dos advogados. Segundo a acusação, ela teria armado a morte do marido, com a ajuda de um amante e de um terceiro, visando obter benefícios como indenizações e pensão vitalícia. Gislei foi surpreendido na porta de casa por vários disparos de arma de fogo, chegou a ser socorrido por colegas (do Corpo Bombeiros de Araxá), mas não resistiu aos ferimentos. O militar deixou quatro filhos. Ele era natural  de Pirapora no Norte de Minas.

A sentença ainda cabe recurso, porém a viúva não terá direito de recorrer em liberdade.

 

 

Jornal Correio de Araxá - Todos os direitos reservados - Desenvolvido por Juliano Martins