Postado em: 07/10/2021

O que é o GABA e como ele ajuda no controle da nossa ansiedade

Aminoácido é fundamental para o controle da doença e melhor qualidade de vida

REVERSA COMUNICAÇÃO

Você vive em estado de alerta? A ansiedade é uma resposta normal ao estresse ou a uma situação perigosa. É como se o nosso corpo dissesse "lute ou fuja!". O problema está quando esse alerta passa a ser constante, afetando o nosso cotidiano. Pensamentos acelerados, preocupações excessivas, angústias, medo e dificuldade de dormir são só alguns dos sintomas e variam de pessoas para pessoa.

 

E é aí que entra o GABA, o aminoácido responsável por diminuir a ansiedade e a relaxar os músculos, conforme explica a nutricionista e pesquisadora, Aline Quissak: “o GABA é usado em diversas condições. Além de aliviar a ansiedade, ele auxilia na redução da TPM, alívio da insônia, estabilização da pressão arterial, tratamento do TDAH, queima de gordura e alívio da dor”.

 

O GABA é também um neurotransmissor inibitório, que pode causar um efeito sedativo. Ajuda a regular as células nervosas e acalma a ansiedade. Alguns medicamentos ansiolíticos ajudam a aumentar o GABA no cérebro, porém, existem formas naturais de aumentar essa produção. E é aqui que entra a alimentação terapêutica. Com ela, você consegue ensinar seu corpo a produzir o GABA.

 

Assim sendo, insira no seu dia a dia os alimentos que atuam na melhora da produção do aminoácido, como os chás de Raiz de Valeriana, Melissa ou Lavanda (antes de dormir) e Camomila (durante o dia), por exemplo, pois eles aumentam naturalmente o nível de GABA do seu cérebro e ajudam a acalmar a ansiedade. A própolis também - 40 gotas de própolis alcoólico – de preferência orgânico - na água ou no chá, tanto ao acordar como antes de dormir.

 

Temperar sua comida com salsa e tomilho também é uma boa dica. Ambas as ervas contêm apigenina, auxiliando na produção do GABA. Por último, mas não menos importante, a nutricionista aconselha a evitar excesso de proteína, já que ele aumenta o glutamato, um neurotransmissor oposto ao GABA, que acaba nos deixando mais agitados e mais irritados. “Pessoas que tem ansiedade tem que diminuir a proteína para evitar que a ansiedade piore. E quero lembrar que essas são apenas algumas estratégias com base na alimentação terapêutica que ajudam a aumentar a produção do GABA em nosso organismo, mas isso não exclui o acompanhamento médico e individualizado para cada caso”, completa Aline.        
 

Sobre Aline Quissak

Aline Quissak é nutricionista com especializações no Canada e Estados Unidos, pesquisadora científica em alimentos terapêuticos aplicados tanto na saúde quanto em doenças. É especialista em nutrição genética, pacientes críticos, oncologia, psicologia da nutrição e alimentação funcional. Para mais informações acesse suas redes sociais @nutri_secrets e no site http://www.alinequissak.com/combodebemcomavida

 

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no site do Correio ?