Postado em: 13/10/2021

Diretor acadêmico comenta dúvidas recorrentes entre alunos que irão prestar ENEM e o vestibul

Katia Ribeiro Souza

Os próximos meses são marcados pelas provas do ENEM e dos principais vestibulares do país e mesmo nesta reta final, ainda há muitas dúvidas entre os que estão se preparando para estes testes. Pensando nisso, Yan Navarro, diretor acadêmico da Luminova, rede de escolas do Grupo SEB, responde a três perguntas muito recorrentes entre os candidatos. 

Qual é a melhor maneira de estudar para o Enem e para os vestibulares?

Não há uma fórmula mágica e é muito importante que cada estudante descubra de que forma aprende melhor: lendo, assistindo vídeos ou fazendo exercícios. Para que isso aconteça, é fundamental que o aluno estude de diversas maneiras até compreender qual é a situação em que tem o melhor desempenho para absorver o conteúdo. Estudar é como praticar um esporte: para conquistar um bom rendimento, é necessário treinamento e, nesse caso, o treinamento passa por muita dedicação para alcançar um objetivo final.

O que estudar de última hora?

A estratégia de estudo para quando as provas já estão chegando é focar nos temas da atualidade, ler jornais, acompanhar portais de notícia, ou seja, se inteirar do que está acontecendo no país e no mundo. Caprichar na revisão dos assuntos no qual está inseguro, além de refazer as questões que vem errando são algumas opções.

Como o hábito da leitura ajuda nas provas?

A leitura é muito importante, mas não apenas de forma esporádica, e sim de maneira sistemática. Isso ajuda o aluno em sua capacidade de concentração, interpretação, além do próprio conteúdo retirado da leitura. Outra dúvida comum entre os estudantes é o que é melhor: só ler ou se ler e grifar. A melhor forma é, muito mais do que apenas ler e grifar, fazer exercícios de provas anteriores, pois isso ajuda na fixação do conteúdo, já que, se o aluno errar, ele aprenderá com os próprios erros.

Sobre Luminova

Com o objetivo de democratizar o acesso à educação de qualidade e promover o crescimento humano e ascensão social, a Luminova, rede de escolas do grupo SEB -Sistema Educacional Brasileiro- inaugurou no final de 2018 as primeiras unidades, em São Paulo e Sorocaba. Projetando expansão por meio de franquias e voltada para os públicos das classes B e C, que representam um contingente de cerca de 42 milhões de crianças e jovens em idade escolar, a Luminova achou um terreno fértil para investir, já que apenas 15% da rede privada atende tal fatia. A mensalidade low cost -de baixo custo-, é possível devido à alta eficiência na gestão escolar, que otimiza tempo, trabalho e estrutura física. Para saber mais, acesse: www.franquia.escolaluminova.com.br 

Mais lidas

Enquete

O que você quer ver no site do Correio ?