CBMM
Prefeitura
Postado em: 21/06/2022

Michele Camargo explica o que é harmonização corporal, procedimento que promove remodelamento do corpo

A especialista Michele Camargo explica como funciona o Método HC, que é capaz de eliminar a gordura localizada em poucas semanas 

VH Assessoria

A harmonização facial caiu no gosto das celebridades, influenciadores, participantes de realities e até de anônimos. O que poucos sabem é que existe também a Harmonização Corporal, que promove o remodelamento do corpo. A semelhança entre as duas é que não são procedimentos cirúrgicos.

 

A especialista Michele Camargo diz que o objetivo do Método HC Tratamento é promover um remodelamento corporal, eliminando gordura em qualquer parte do corpo.

 

"A técnica registrada tem como ação principal o combate para a morte da célula de gordura (apoptose) e o estímulo de colágeno. Ela foi pensada especialmente para quem deseja ter um remodelamento corporal sem se submeter a uma cirurgia plástica", explica.

 

O Método HC é capaz de eliminar a gordura localizada em poucas semanas, pois seu efeito tem ação até 90 dias após sua aplicação. "Além do remodelamento, a técnica também age na flacidez tissular, uma vez que o procedimento traz consigo o efeito dermastring", completa a profissional. 

 

Michele conta que o procedimento é realizado exclusivamente com o equipamento de criolipólise,tanto de sucção, como de placas, e temperaturas negativas podendo chegar a -11°.

 

"Usamos sim o equipamento de criolipólise , mas não colocamos o nosso paciente para fazer criolipólise de imediato. Antes do paciente chegar na etapa com o equipamento de criolipólise , ele precisa passar pelo processo que chamamos de preparação", pontua.

 

Camargo explica que essa preparação tem o objetivo de fazer uma desintoxicação e desinflamação do organismo. 

 

"Ela é feita através do nosso protocolo Detox power e nossos nutracêuticos. O tempo de preparo vai de acordo com a necessidade de cada paciente, isso é determinado no momento da consulta estética", disse.

 

A especialista esclarece que esse preparo é essencial para o resultado do método. "Um paciente inflamado e intoxicado não responde a tratamento estético, e você fazendo somente criolipólise  direto você pode gerar uma intercorrência, como queimadura e até uma hiperplasia. Então o diferencial do nosso método é o preparo”, finaliza.

 

 

Mais lidas